Diretrizes para autores

Diretrizes para Autores

NORMAS ATUALIZADAS EM JULHO DE 2014 DE ACORDO COM ABNT E COM AS DELIBERAÇÕES DO CONSELHO EDITORIAL

A Revista Áskesis aceita contribuições para serem publicadas nas suas seguintes seções:

Artigos: Os textos enviados devem ser inéditos (não publicados em outros periódicos), ter no máximo 5 autores, ter entre 20 e 25 páginas, incluindo resumo e abstract de, no máximo, 10 linhas, 5 palavras-chave e keywords, além das referências. Contribuições apenas de graduados, pós-graduandos/pós-graduados.

Ensaios: Este espaço se dedica a publicar produções que assumam uma forma livre, flexível e assistemática. Neste tipo de produção, o autor tem maior liberdade na defesa de determinada posição sem precisar apoiar-se em dados empíricos ou documentação bibliográfica. Os textos enviados devem ser inéditos (não publicados em outros periódicos), ter no máximo 2 autores, ter entre 10 e 15 páginas, incluindo resumo e abstract de, no máximo, 10 linhas, 5 palavras-chave e keywords, além das referências. Contribuições apenas de graduados, pós-graduandos/pós-graduados.

Resenhas: Esta seção aceita resenhas de livros, coletâneas, filmes e documentários. Para as produções nacionais, elas devem ser feitas em até dois anos após a data de publicação; para as obras estrangeiras, o prazo se estende para cinco anos. As resenhas devem ter no máximo 2 autores, não devem ultrapassar 5 páginas e necessitam apontar referência bibliográfica do trabalho indicado. Contribuições apenas de graduados, pós-graduandos/pós-graduados.

Entrevistas: o espaço “entrevistas” é reservado a publicar entrevistas realizadas com autores, autoridades reconhecidas no campo acadêmico, dirigentes de movimentos organizados, artistas e outras personalidades que contribuam para o debate sociológico. Entrevistas realizadas em campo devem ser encaminhadas à seção “Relatos de Pesquisa”. As entrevistas devem conter o(s) nome(s) do(s) entrevistado(s) e entrevistador(es) e uma apresentação de, no máximo, uma página. Pede-se também que seja enviada a autorização digitalizada do(s) entrevistado(s), concordando com a publicação do material. As entrevistas devem ter, no máximo, 20 páginas.

Relatos de pesquisa: espaço dedicado a publicar produções baseadas em dados empíricos coletados a partir de experiências de pesquisas em andamento ou já desenvolvidas. A estrutura do texto deve conter introdução, metodologia, resultados preliminares e referências bibliográficas, totalizando, no máximo, 10 páginas. Graduandos deverão enviar trabalhos apenas para relato de pesquisa.

Traduções: a revista aceita traduções de artigos, ensaios e entrevistas relevantes e indisponíveis em língua portuguesa. As colaborações enviadas devem apresentar título, nome(s) do(s) autor(es) e do(s) tradutor(es). Devem ainda ser acompanhadas de cópia digitalizada do original utilizado na tradução, bem como da autorização digitalizada (do editor e/ou do autor) para publicação.

Resumos de Teses e Dissertações: se reserva a publicar exclusivamente os resumos das teses e dissertações defendidas no Programa de Pós Graduação em Sociologia ­– PPGS da UFSCar. Os resumos serão retirados das versões finais dos trabalhos disponíveis na Biblioteca Digital de Teses e Dissertações – BCo/UFSCar (http://200.136.241.56/htdocs/tedeSimplificado/tde_busca/tdes-programas.php?PHPSESSID=57cb2cf636e34522cb99f8882495ea90). Portanto, não serão aceitos envios de qualquer natureza.

 

Revista Áskesis – Normas e procedimentos para colaboradores.

1. Artigos, ensaios, resenhas, traduções, entrevistas, resumos de dissertações e teses defendidas no programa, assim como relatos de pesquisa de estudantes de graduação e pós-graduação, deverão ser enviados ao endereço eletrônico: revista.askesis@gmail.com, seguindo a seguinte formatação:

Texto digitado em página tamanho A4, Arial 12, espaçamento entre linhas de 1,5, margens direita e esquerda de 2,5 cm, cabeçalho e rodapé de 3 cm, e arquivo digital em formato Word (.doc) enviado da seguinte forma: SOBRENOME­_nome dos autores. 

a) Para cada número da revista será aceito apenas um trabalho por autor para ser avaliado pelos pareceristas.

b)  Serão aceitos artigos em língua portuguesa e nos seguintes idiomas: inglês, francês e espanhol.

c)  As propostas enviadas serão submetidas à apreciação de pareceristas relacionados às temáticas dos artigos.

d)  Os textos recebidos serão avaliados por 2 pareceristas (membros do corpo editorial ou pareceristas ad hoc). Em casos de divergências, um terceiro parecerista será solicitado.

e)  Os pareceristas terão o prazo de trinta dias para emitir o seu parecer.

2. Indicações de formatação de texto.

a) Artigos

Os artigos deverão apresentar título em fonte Arial 12, negrito, centralizado, com iniciais maiúsculas. O nome do autor deverá vir na linha abaixo, alinhado à direita em fonte Arial 12, normal. Solicitamos que no nome do autor seja indicada uma nota de rodapé com os dados acadêmicos.

Resumo e palavras-chave, abstracts e keywords, deverão ser apresentados em Arial 12, espaçamento simples, justificado, e sem parágrafos.

b) Ensaios

Os ensaios deverão somente apresentar título em fonte Arial 12, negrito, centralizado, com iniciais maiúsculas. O nome do autor deverá vir na linha abaixo, alinhado à direita em fonte Arial 12, normal. Solicitamos que no nome do autor seja indicada uma nota de rodapé com os dados acadêmicos.

c) Resenhas

As resenhas devem apresentar título e/ou a referência completa da obra resenhada em fonte Arial 12, negrito, centralizado, com iniciais maiúsculas. O nome do autor deverá vir na linha abaixo, alinhado à direita em fonte Arial 12, normal. Solicitamos que no nome do autor seja indicada uma nota de rodapé com os dados acadêmicos.

 

3. Citações e notas 

a) Citação direta inserida no texto

Toda citação literal de até 3 linhas deve ser transcrita diretamente no texto, mantendo a grafia, o idioma e a pontuação originais, entre aspas, inseridas no parágrafo e com indicação das páginas obrigatória.

Exemplo: Segundo Giddens (1989, p.39) “se o ‘presente’ não é cortado do fluxo de ação, a ‘memória’ nada mais pode ser senão um modo de descrever a cognoscitividade de agentes humanos.”

Supressões devem ser utilizadas através do uso do […].

Exemplo: Segundo Giddens (1989, p.39) “[…] a ‘memória’ nada mais pode ser senão um modo de descrever a cognoscitividade de agentes humanos.”

b) Citação direta destacada no texto

Transcrição literal de trechos (cópia fiel), com mais de 3 linhas deve ser destacada do corpo do texto, iniciando em parágrafo distinto, com recuo de 4 cm da margem esquerda, com 1 espaço anterior e 1 espaço posterior entre a citação e o texto, sem aspas e com fonte Arial 10 e espaçamento simples.

Exemplo: Conforme aponta Giddens (1989, p.39):

 

A consciência discursiva implica as formas da recordação que o ator é capaz de expressar verbalmente. A consciência prática envolve a recordação a que o agente tem acesso na durée da ação, sem ser capaz de expressar o que assim “sabe”. O inconsciente refere-se a modos de recordação a que o agente não tem acesso direto porque existe uma “barreira” negativa de algum tipo inibindo sua incorporação não-mediada na monitoração reflexiva da conduta e, mais particularmente, na consciência discursiva.

 

c) Citação indireta

São reproduções das ideias do autor consultado sem que haja transcrição literal, mantendo o sentido do texto original. Não necessita de aspas, mas é indispensável a indicação da fonte através das referências.

Exemplo 1: A modernidade radicalizada está fundada no desencaixe espaço-temporal, na dissolução das estruturas tradicionais e no monitoramento reflexivo da ação. (GIDDENS, 1991).

Exemplo 2: Segundo Giddens (1991), a modernidade radicalizada está fundada no desencaixe espaço-temporal, na dissolução das estruturas tradicionais e no monitoramento reflexivo da ação.

d) Entrevistas, depoimentos, relatos, etc.

Trechos com até 3 linhas devem ser transcritos diretamente no texto, entre aspas e inseridos no parágrafo.

Trechos com mais de 3 linhas devem ser destacados do corpo do texto, iniciando em parágrafo distinto, com recuo de 4 cm da margem esquerda, com 1 espaço anterior e 1 espaço posterior entre o trecho e o texto, sem aspas, com fonte Arial 10, espaçamento simples e itálico.

Exemplo 1:

Texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto. Texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto. (CADERNOS DE CAMPO, 14. Jun. 2011.)

Exemplo 2:

Entrevistador: Texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto. Texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto.

Entrevistado: Texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto. Texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto.

Entrevistador: Texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto. Texto, texto, texto, texto, texto, texto, texto.

e) Menção a autores e referências

Menção a autores no corpo do texto: (GIDDENS, 1991). Mais de um autor: (GIDDENS; TURNER, 1999). Mais de três autores: (CASTELLS et al. 1996)

Citações a autores no corpo do texto: (GIDDENS, 1991, p. 15). Mais de um autor: (GIDDENS; TURNER, 1999, p. 115). Mais de três autores: (CASTELLS et al. 1996, p. 25).

Quando o nome do autor estiver inserido no próprio texto indicar somente (1991) ou (1991, p. 23).

Obras do mesmo autor com o mesmo ano de publicação deverão ser indicadas com uma letra após a data, tanto no corpo do texto como nas referências bibliográficas. (LÉVI-STRAUSS, 1962a) e (LÉVI-STRAUSS, 1962b).

Citações traduzidas devem ser indicadas com a menção (FOUCAULT, 1998, p. 5, tradução minha).

Citações dependentes, ou seja, citações de outros autores inseridas na obra de referência, deverão incorporar o “apud” (citado por). (LINDSAY apud FRIED, 1990, p. 209) e (LÉVI-STRAUSS, 1971 apud ANJOS, 2006).

A menção a títulos de livros e revistas no corpo do texto deve ser feita em itálico, assim como as palavras estrangeiras.

g) Notas de rodapé.

São indicações, observações ou adições ao texto feitas pelo autor, tradutor ou editor, que servem para complementar ou esclarecer informações. Deverão ser indicadas com números arábicos, em ordem crescente, inseridas no rodapé de cada página em fonte Arial, tamanho 10, com espaçamento simples e justificado.

 

4. Referências Bibliográficas

Deverão vir ao final do trabalho, listadas em ordem alfabética, em fonte Arial 12, alinhadas à esquerda, digitadas em espaço simples e separadas entre si por um espaço duplo.

Exemplos de referências:

a) Livros utilizados no todo.

SOBRENOME, Nome; SOBRENOME, Nome. Título. Local de publicação: Editora, data.

SOBRENOME DO AUTOR, nome do autor. Título do livro. Local de publicação: Editora, data.

BOTTOMORE, Thomas; OUTHWAITE, William. Dicionário do Pensamento Social do século XX. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1996.

GIDDENS, Anthony. As consequências da modernidade. São Paulo: Editora UNESP, 1991.

______. A constituição da sociedade. São Paulo: Martins Fontes, 1989.

b) Capítulo de livros.

WALLERSTEIN, Immanuel. Análise dos sistemas mundiais. In: GIDDENS, A.; TURNER, J. (Org.). Teoria Social Hoje. São Paulo: Editora UNESP, 1999. p.447-470.

c) Artigos em periódicos impressos e eletrônicos.

MARTINS, Rodrigo Constante. Representações sociais, instituições e conflitos na gestão das águas em territórios rurais. Sociologias, Complexidade, ano 8, n. 15, p.288-325, 2006.

FACIOLI, Lara. Da adaptação psicofísica aos micro-poderes: a modernidade em Gramsci e Foucault. Revista Urutágua. Maringá, n.23, 2011. Disponível em: <http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/Urutagua/article/view/10933/6632&gt;. Acesso em: 14 jun. 2011.

d) Teses ou dissertações acadêmicas.

SOBRENOME, Nome. Título da tese ou dissertação: subtítulo. Data de defesa. Total de páginas ou folhas. Dissertação ou Tese (Mestrado ou Doutorado em área de concentração) – Departamento ou Centro, Instituição, Local, data de publicação.

FELTRAN, Gabriel de Santis. Fronteiras de tensão: um estudo sobre politica e violência nas periferias de São Paulo. Tese (doutorado) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, UNICAMP, Campinas, 2008.

e) Trabalho e resumo publicados em Anais de Congresso:

SILVA, Márcio Ferreira da. A Fonologia Kamayurá e o Sistema de Traços de Chomsky e Halle. In: XXIV GEL-SP, 1981, Campinas. Anais…. Campinas: Puccamp, v. 1, 1981. p. 175-182.

PEREZ, Léa Freitas. De juventude e da religião – modulações e articulações. In: JORNADAS SOBRE ALTERNATIVAS RELIGIOSAS NA AMÉRICA LATINA, XIII, 2005, Porto Alegre. Anais…. Porto Alegre: PUCRS, 2005. CD-ROM.

f) Artigos assinados em revistas.

NASCIMENTO, Gilberto. A memória condena. Carta Capital, São Paulo, ano 2, n. 509, p.38-45, 15 ago. 2008.

PRADO, Adriana. Surfando com Jesus. Isto É, São Paulo, ano 11, n. 2001, 09 mar. 2008. Disponível em: <http://www.terra.com.br/istoe/&gt;. Acesso: 14 ago. 2008.

g) Artigos não assinados em revistas.

As 500 maiores empresas do Brasil. Conjuntura Econômica, Rio de Janeiro, v. 38, n. 9, set. 1984.

Edição especial. O QUE havia antes do tempo. Veja, São Paulo, edição 2066, ano 41, n. 25. Disponível em: <http://veja. abril.uol.com.br/250608/p_122.html>. Acesso: 15 ago. 2008.

h) Artigos assinados em jornais:

ARMANET, François; ANQUETIL, Gilles. Natureza em construção (entrevista com Marshall Sahlins). Folha de São Paulo, São Paulo, 18 nov. 2007. Caderno Mais, p. 4-6.

CARNEIRO DA CUNHA, Manuela. Antropologia. Folha de São Paulo, São Paulo, 17 dez. 2006. Caderno Mais. Disponível em: <http://www1.folha.uol.com. br/fsp/mais/fs1712200609.htm>. Acesso em: 18 abr. 2008.

i) Artigos não assinados em jornais:

CORREÇÃO de rota. O Globo, Rio de Janeiro, p. 6, 27 abr. 2008.

ZIMBABWE’S fate in the balance. Financial Times. Londres, 13 ago. 2008. Disponível em: <http:// http://www.ft.com/cms/s/0/8d1ebc2e-6967-11dd-91bd-0000779fd18c.html>. Acesso: 14 ago. 2008.

j) Imagem em movimento (filmes, documentários, clipes, etc.)

PRELÚDIO. Direção: Rose Satiko Hikiji. Produção: Laboratório de Imagem e Som em Antropologia. São Paulo: LISA/USP, 2003. 1 videocassete (13min.), VHS, son., color.

Referências para a composição das normas e procedimentos.

Normas da ABNT (NBR 6023; NBR 10520; NBR 6021; NBR 14724;

Departamento de Referência da Biblioteca Comunitária da Universidade Federal de São Carlos. Guia Simplificado para Fontes de Informação, Citações e Referências, Formatação do Trabalho.

Cadernos de Campo. Revista dos alunos de pós-graduação em antropologia social da USP.

R@U: Revista de Antropologia Social dos Alunos do PPGAS-UFSCar.

Contemporânea – Revista de Sociologia da UFSCar

Casos de referências não contemplados por estas indicações de referência deverão sempre seguir as normas de acordo com a ABNT. Em caso de dúvida, ficará a cargo da comissão editorial elaborar a referência. 

 

Anúncios